SOJA CAFE CARNES

Brasília – O setor do agronegócio segue liderando de forma destacada a pauta exportadora brasileira em 2017 e entre os dez principais produtos embarcados para o exterior até o mês de novembro sete foram produzidos pela agroindústria brasileira. O grande destaque foi a soja, que gerou receita no total de US$ 24,804 bilhões nos onze primeiros meses do ano, com uma alta de 30,2% comparativamente com o mesmo período de 2016. A soja respondeu por 12,4% das exportações totais do Brasil de janeiro  novembro deste ano. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Dos dez principais produtos exportados pelo Brasil, cinco são produtos básicos (soja em grão, minério de ferro, petróleo em bruto, carne de frango, farelo de soja, carne bovina e café em grão). Dois são bens manufaturados (açúcar em bruto e celulose) e apenas um produto manufaturado, automóveis de passageiros.

Outro destaque da pauta, o minério de ferro teve suas exportações elevadas em 53,4% e graças a esse aumento significativo proporcionou um faturamento de US$ 17,669 bilhões, correspondentes a 8,8% dos embarques totais brasileiros para o exterior.

Ocupando a terceira posição no ranking dos produtos mais exportados pelo país, o petróleo em bruto registrou vendas no total de US$ 15,450 bilhões, com um aumento de 64,6% sobre o mesmo período do ano passado e uma participação de 7,7% nas exportações brasileiras até o mês de novembro.

E o mundo nunca comprou tanto açúcar brasileiro como neste ano, quando as exportações totalizaram US$ 8,497 bilhões, superiores em 14,4% a receita alcançada no mesmo período de 2016.

Desempenho igualmente relevante foi registrado nas exportações de automóveis de passageiros, que cresceram 46,8%, alta puxada sobretudo pelo forte aumento nas importações realizadas pela Argentina, Chile e México, entre outros países. No período, as exportações de veículos totalizaram US$ 6,039 bilhões.

Outros cinco produtos do agronegócio também figuraram no ranking dos dez mais exportados em 2017. São eles a carne de frango (exportações no total de US$ 5,962 bilhões e alta de 9,4%), celulose (vendas externas no montante de US$ 5,727 bilhões e alta de 14,1%), farelo de soja (embarques no valor de US$ 4,737 bilhões, queda de 1,7% em comparação com o mesmo período do ano passado), carne bovina (vendas no total de US$ 4,609 bilhões e alta de 15,8%) e café em grão, que mesmo com uma queda de 3,0% produziu uma receita de US$ 4,609 bilhões.